quinta-feira, 29 de abril de 2010

OUTJAZZ 2010 - 5 Meses, 5 Jardins - Regressa aos jardins da cidade de Lisboa!


O OUT JAZZ nasceu em 2007 para chamar a música aos Jardins da Cidade de Lisboa. Em parceria com a Câmara Municipal e a Egeac, de Maio a Setembro, a NCS dinamiza os espaços verdes mais emblemáticos da capital com um ciclo de concertos de Jazz. Com entrada livre para todos e uma oferta musical muito eclética, o OUT JAZZ reúne natureza e cultura urbana, à volta da música contemporânea. Uma forma única de convocar a cidade aos seus jardins e promover cultura, ambiente e bem-estar. Cinco meses, vinte e dois Domingos, mais de cem artistas, em cinco jardins de Lisboa. 

Todos os Domingos de Maio a Setembro, das 17h até ao cair do sol, grupos de jazz e um dj vão difundir as notas da sofisticação e da liberdade entre as folhas, os puffs e o sol dos mais especiais jardins de Lisboa. 

 
Maio – Jardim da Estrela
Junho – Campo Grande
Julho – Parque Eduardo VII
Agosto – Jardim da Torre de Belem
Setembro – Tapada das Necessidades
 

CARTAZ – Maio

02 Maio – HMB - www.myspace.com/musichmb                          DJ Johnny - www.myspace.com/johnnycooltrain

09 Maio – EBANO - Melo D - www.h2tuga.net/hiphop/mcdj/rap/m/517-melo-d.html

16 Maio – RICARDO PINTO QUINTETO - DJ João Gomes - www.myspace.com/jgomesboy

23 Maio – JOANA LOBO ANTA QUARTETO - www.artistlevel.org DJ Mary B - www.myspace.com/maryboxigenio

30 Maio – FILIPE MELO TRIO - www.filipemelo.net DJ Ride – www.djride.com



 

PHOENIX CANCELAM ACTUAÇÃO NO OPTIMUS ALIVE!10


Por motivos pessoais de um dos elementos da banda, aos quais a organização é completamente alheia, os Phoenix foram forçados a cancelar a actuação marcada para dia 8 de Julho no Optimus Alive!10. A banda lamenta o sucedido e promete recompensar os fãs portugueses em breve.

Conversa com LUIS MIGUEL CINTRA E CONVIDADOS | 4 e 11 Maio, Sala Garrett | TNDM II

NOVO CANCIONEIRO Poemas ditos por MARIA BARROSO | 3 Maio Salão Nobre | TNDM II

JET CONFIRMADOS NO PALCO OPTIMUS > 9 DE JULHO > OPTIMUS ALIVE!10


Os australianos Jet são a mais recente confirmação para o Palco Optimus do Maior Evento de Música e Arte, onde actuam dia 9 de Julho na companhia de Deftones, Skunk Anansie e Manic Street Preachers.

Praticantes de um rock revivalista, inspirado em nomes como Rolling Stones ou The Beatles, os Jet conquistaram o mundo com o primeiro longa-duração, "Get Born", editado em 2003. O disco vendeu mais de 3 milhões e meio de cópias pelo mundo fora e alcançou o galardão de platina nos Estados Unidos.

Depois de terem partilhado o palco com nomes como Tool, The Killers ou My Chemical Romance e de terem editado mais dois álbuns, "Shine On" (2006) e "Shaka Rock" (2009), juntam-se agora ao cartaz do Optimus Alive!10, onde actuam dia 9 de Julho.

DEFTONES NO OPTIMUS ALIVE!10


Os poderosos Deftones são a mais recente confirmação para o Optimus Alive!10, onde actuam dia 9 de Julho no Palco Optimus. O quinteto de Sacramento, Califórnia, prepara-se para editar o sexto álbum de originais, "Diamond Eyes".

Como uma boa notícia nunca vem só, pelo terceiro ano consecutivo, o Optimus Alive volta a merecer destaque no New Musical Express (NME) como um dos 12 melhores Festivais de Verão que acontece fora do Reino Unido.

O Guia dos Festivais Europeus do NME, seleccionou, a par do Optimus Alive!10, alguns dos maiores e mais importantes festivais que acontecem no velho continente, como o Rock Werchter na Bélgica, dois festivais espanhóis, Benicássim e Sonár, ou o Oya na Noruega.

Para além do excelente cartaz do Palco Optimus, o NME escolheu o Optimus Alive!10 devido à magnífica paisagem junto ao Rio Tejo, à combinação entre Música, Ciência e Arte, os entusiasmantes novos projectos que actuam no Palco Super Bock e, como não podia deixar de ser, o Verão português, com sol, surf e vida nocturna.

JARDIM SUSPENSO de Abel Neves | Vencedor do Prémio Luso-Brasileiro de Dramaturgia António José da Silva | Estreia 29 Abril TNDM II

Inauguração Exposição Jorge Barbi e Filme e Vídeo na Colecção do CAM |dia 6 Maio | 18:30 h

THE MACCABEES CONFIRMADOS NO PALCO SUPER BOCK > 9 DE JULHO > OPTIMUS ALIVE!10


Os londrinos The Maccabees são a mais recente confirmação para o Optimus Alive!10, onde sobem ao Palco Super Bock no dia 9 de Julho, juntando-se aos já anunciados, Steve Aoki, Bloody Beetroots Death Crew 77, Booka Shade, Gossip, New Young Pony Club, Holy Ghost! e Hurts.

Após a auspiciosa estreia em 2007 com o álbum, "Colour It In", que alcançou o top 30 de vendas em Inglaterra, os The Maccabees confirmaram todo o talento que lhes é reconhecido com o segundo longa-duração, "Wall Of Arms", de 2009.

Com o New Musical Express a considerá-los como "provavelmente a melhor banda indie rock que o Reino Unido tem para oferecer de momento", os The Maccabees fizeram uma digressão esgotada por Inglaterra e uma tournée europeia com os Editors, que os trouxe a Lisboa.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

THE DANDY WARHOLS CONFIRMADOS EM PAREDES DE COURA > 31 DE JULHO


Os americanos Dandy Warhols, banda que já pode sem qualquer dúvida ser considerada como um dos ícones do rock alternativo dos últimos quinze anos, vem ao Festival Paredes de Coura para um concerto que será mais um marco que perdurará na memória de quem gosta de vir até às margens do Rio Coura.

Praticantes de um rock onde as colagens vão desde toda a alucinação criativa proveniente de uns Velvet Underground, ao rock moderno dos Ride e aos devaneios sónicos de uns Spacemen 3, os Dandy Warhols contam já com oito álbuns editados e uma série de singles que foram sucesso em todo o mundo, como o hino “Bohemian Like You”, a versão de “Hells Bells” dos AC/DC e "Not If You Were the Last Junkie on Earth" entre outros que vão fazer vibrar a noite de 31 de Julho.

Artistas confirmados: Dandy Warhols, Enter Shikari, Gallows, Klaxons, The Specials, We Have Band e White Lies.

GIRLS E MIIKE SNOW NO PALCO SUPER BOCK > 10 DE JULHO > OPTIMUS ALIVE!10


Os californianos Girls e os suecos Miike Snow juntam-se ao melhor cartaz de 2010, actuando no Palco Super Bock do Maior Evento de Música e Arte, dia 10 de Julho, onde vão ter a companhia de Boys Noize, Crookers, Simian Mobile Disco (Live), Peaches e The Big Pink.

Considerado pela prestigiada Pitchfork como o 10º melhor disco de 2009, "Album" o registo de estreia dos Girls, colocou-os imediatamente nas bocas do mundo. Com um som que muitos comparam a Elvis Costello ou Beach Boys, os Girls estreiam-se ao vivo em Portugal, dia 10 de Julho no Optimus Alive!10.

Os suecos Miike Snow editaram o álbum de estreia, homónimo, em Maio do ano passado. Algures entre os A-Ha e os Animal Collective (nas palavras de Paul Lester do Guardian), os Miike Snow ficaram também conhecidos pelas misturas que fizeram de outros artistas (Kings of Leon e Peter Bjorn and John, entre outros) e pelas misturas que outros fizeram das músicas deles (Crookers, Mark Ronson e Tiga, entre outros).

MOONSPELL CONFIRMADOS NO PALCO OPTIMUS > 8 DE JULHO


Os poderosos Moonspell actuam dia 8 de Julho no Palco Optimus do Maior Evento de Música e Arte. Os portugueses, que contam já com nove álbuns editados, vão actuar pela primeira vez no Optimus Alive.

Liderados pelo carismático Fernando Ribeiro, os Moonspell editaram o primeiro longa-duração, "Wolfheart", em 1995 e tornaram-se na primeira banda portuguesa de Metal a alcançar o primeiro lugar do top de vendas em Portugal, em 2006, com o álbum, "Memorial". Para além dos Moonspell, os Metallica e os Iron Maiden são as únicas duas bandas de metal que também alcançaram o primeiro lugar do top.

Ao sucesso a nível nacional, os Moonspell juntaram o reconhecimento internacional sendo uma das bandas portuguesas mais conceituadas além fronteiras, em especial na Alemanha, onde "Memorial" entrou para o top de vendas.

Artistas já confirmados: Alice in Chains, Biffy Clyro, Bloody Beetroots Death Crew 77, Booka Shade, Boys Noize, Burns, Calvin Harris (Live), Crookers, Dropkick Murphys, Faith no More, Gogol Bordello, Gomez, Gossip, Heaven & Hell, Holy Ghost!, Hurts, Kasabian, La Roux, LCD Soundsystem, Manic Street Preachers, Moonspell, New Young Pony Club, Peaches, Pearl Jam, Phoenix, Simian Mobile Disco, Skunk Anansie, Steve Aoki, The Big Pink, The Drums e The xx.

terça-feira, 20 de abril de 2010

25 de Abril e a Pinhole


O MEF junta-se ao dia mundial da Pinhole e lança o desafio de uma actividade conjunta para os seus sócios, alunos e companheiros de viagem.

O motivo é o 25 de Abril, a liberdade, os cravos, o povo, o desfile na Avenida da Liberdade, etc.

No dia 25 de Abril pelas 15h está marcado o encontro no Edifício Vitória em Lisboa com as câmaras de Pinhole de negativo em papel. O MEF possui máquinas Pinhole que disponibiliza para esta actividade.

A revelação das imagens é realizada no local com laboratório montado para o efeito no Edifício Vitória, Avenida da Liberdade, nº 170 em Lisboa.

Valor de participação: 10€  (inclui dez folhas de papel fotográfico 18x24 e química de revelação e empréstimo da máquina).

Os participantes que queiram fotografar com as máquinas pessoais de película podem-no fazê-lo, sendo que a revelação do rolo fotográfico não é possível no local. Nesta situação a participação é gratuita.

Para o desenvolvimento desta actividade o MEF conta com o apoio do Partido Comunista Português na cedência de uma sala para a montagem do Laboratório no Edifício Vitória.

Inscrições em: geral@mef.pt até quinta-feira (22 de Abril de 2010).

segunda-feira, 19 de abril de 2010

VIAGENS PELO SOM E PELA IMAGEM - Ciclo de Concertos de 21 a 23 de Abril - 19H00


Música e pintura | desenho | fotografia |
banda desenhada | vídeo-arte | curtas-metragens | [...]

{o paralelismo, a simbiose ou o diálogo entre a música e a imagem}
{o encontro criativo entre artistas plásticos e compositores}
{música ao vivo para uma experiência viva e presente}

Concepção e organização de Edward Luiz Ayres d'Abreu

Amelia Guccione | André Caieta | André Miranda
André Rocha | Andrea Vilaró | Ayres D'abreu | Beatriz Nunes
Catarina Silva | Cláudia Lopes | David Molina | Edward Pinto
Eva Peyronnonet | Hugo Geraldes | Inês Garcia | Inês Velez
Irina Gris | Jean Baptiste Loubetx | José Gomes
Keita Matsumiya | Mário Chan | Milie Burgevin | Narae Chung
Natya d'Avelino | Nicolas Diego | Olivier Weinheimer
Pasquale Corrado | Pedro Sousa | Rui Lavos | Sacha Mirski
Tiago Cabrita | Valentina Marchioni



http://2010viagens.blogspot.com
Programa detalhado



ENTRADA LIVRE

PAREDES DE COURA > PRIMEIRAS CONFIRMAÇÕES E BILHETES À VENDA


PRIMEIRAS CONFIRMAÇÕES PARA O 18º PAREDES DE COURA!

Os lendários The Specials, expoente máximo do movimento SKA (ou 2 Tone) vêm ao Festival Paredes de Coura para uma celebração de trinta anos de carreira, recheada de grandes momentos e que só o público deste grande festival merece. Temas como “A Message To You Rudy”, “Rat Race”, “Maggie’s Farm”, “Ghost Town”, entre outros hinos, farão parte certamente, da grande festa que se deseja nas margens do Rio Coura.

Grande fenómeno da cena indie-pop da actualidade, os britânicos Klaxons vêm ao Festival Paredes de Coura apresentar o seu novo álbum a editar ainda este ano. Diz quem já ouviu, que será um dos discos mais violentos que a Grã-Bretanha conheceu.

Pelo meio andarão temas de “Myths Of The Near Future”, o surpreendente disco de estreia desta banda, que, tal como já referimos anteriormente, são um dos maiores talentos descobertos nos últimos cinco anos e ao qual ninguém irá ficar indiferente, mas sim na expectativa do que os Klaxons nos trarão de tão supostamente rude.

Tal como os seus compatriotas Sex Pistols e The Clash, os britânicos Gallows, banda hardcore punk, fundem toda a raiva e indignação pelo estado da sociedade em que se encontram inseridos em riffs de guitarra fortes e gritos de revolta, pela voz furiosa de Frank Carter.

“Orquestra of Wolves”, o primeiro álbum da banda lançado em 2006, foi a ponte para “Grey Britain”, o segundo registo editado em 2009. Pelo meio, concertos nos melhores festivais por todo mundo fizeram dos Gallows uma das grandes revelações provenientes das terras de sua majestade. Para coroar, só mesmo a presença o Festival Paredes de Coura!
É o regresso do punk ao seu estado puro!

Banda post-hardcore, os britânicos Enter Shikari, fazem uso na sua música, de muitos efeitos sonoros sintetizados, misturados na força das guitarras.

O seu álbum de estreia, “Take To The Skies”, lançado em 2007, atingiu o 4° lugar no top de vendas en Inglaterra e fizeram parte da NME’s “New Noize 2007”, relativo a bandas com grande probabilidade de sucesso nesse ano, que incluía entre outros, os Arcade Fire, Hot Chip e Bloc Party, batendo certa a previsão, dada a popularidade conquistada pela banda nos quatro cantos do mundo.

Ao segundo álbum, “Common Dreads”, editado em 2009, a banda apresenta-se no palco principal do Festival Paredes de Coura.

Enraizados na cultura pop-punk britânica, os White Lies não negam as suas influências nos Joy Division, Echo & The Bunnymen ou Teardrop Explodes.

Este quarteto londrino lançou em 2009, “To Lose My Life”, único álbum gravado até à data, mas que já foi motivo suficiente para despertar a atenção nos média e no público em geral, recebendo inclusivamente prémios de algumas das mais prestigiadas revistas e britânicas, como a Q Magazine e a Mojo e sendo igualmente nomeados pelo NME e pela MTV, todos na categoria de melhor banda emergente.

Pouco há ainda para dizer acerca dos We Have Band, mas haverá certamente, muito para descobrir sobre este auto-intitulado “disco-rock trio”. Uma agradável mistura de pop dançável e electro, por alguns considerada uma mistura de Hot Chip com Talking Heads, que poderá ser comprovada no álbum de estreia “WHB”, editado este ano.

Como é hábito, o Festival Paredes de Coura terá mais uma vez, o prazer de dar a conhecer em primeira-mão, mais uma next big thing!

CRYSTAL CASTLES E THE HORRORS COM NOVA DATA > 4 DE MAIO > COLISEU LISBOA > NOKIA MUSIC STORE


O concerto de Crystal Castles e The Horrors, comemorativo do primeiro aniversário da Nokia Music Store, vai ter lugar dia 4 de Maio no Coliseu de Lisboa. O concerto estava originalmente marcado para dia 17 de Abril, na mesma sala, mas teve de ser adiado devido à nuvem de fumo originada pela erupção de um vulcão na Islândia, que afectou fortemente o tráfego aéreo internacional e impossibilitou que as bandas viajassem para Portugal.

Os bilhetes adquiridos para o concerto de dia 17 de Abril são válidos para a nova data, sem ser necessária qualquer troca. Quem pretender pode proceder à devolução do bilhete e respectivo reembolso, no local de compra, no prazo máximo de 30 dias, que termina dia 16 de Maio.

Os bilhetes para a nova data são colocados à venda hoje, 19 de Abril, podendo ser adquiridos nos locais habituais.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

CCB | Dias da Música em Belém'10 | Porque não pode perder o meu concerto?


PORQUE NÃO PODE PERDER o meu CONCERTO?

B02 | B05 | ORQUESTRA DE CÂMARA PORTUGUESA

Pela energia transbordante da OCP e pelo repertório: o enérgico e arrebatador “Ardor” (para marimba e orquestra, aqui sem direcção) de Erkki-Sven Tüür e da “Eroica” de Beethoven: uma das mais importantes e extraordinárias sinfonias de História da Música! 
Pedro Carneiro, direcção


B03 | B17 | C03 | RETROSPECT ENSEMBLE

O Retrospect Ensemble tem muito prazer em estar presente nesta edição dos Dias da Música em Belém. Traremos connosco um alinhamento de solistas verdadeiramente internacional e um soberbo programa inspirado no tema deste ano. Gostaríamos que se juntasse a nós para partilhar algumas das maravilhas musicais do Século XVIII. Se a Música Barroca é a sua “paixão” convidamo-lo a que nos acompanhe naquela que será, esperamos, uma apresentação memorável no CCB.
Matthew Halls, direcção


B10 | C9 ORQUESTRA ATALANTA FUGIENS

O nosso concerto concilia uma classificação precisa e quase taxonómica da Música -  seguindo fielmente o índice do livro de Descartes As Paixões da Alma - com o prazer e o divertimento de encontrar na música os fundamentos ligados aos afectos e à retórica. Assim, une-se um aspecto racional ao que de menos racional a musica transmite: os sentimentos. Este é o motivo pelo qual gostaria de assistir a este evento onde será provada, através da diversão, a antiga capacidade da música de unir a razão e a paixão.
Vanni Moretto, direcção


B12 | B20 | C10 ENSEMBLE MEDITERRAIN


Por várias razões, sendo no entanto importante destacar a variedade das obras que o Ensemble Mediterrain vai apresentar nos três concertos. E quando digo variedade, refiro-me não só em termos de compositores ou estilos, mas também pelas formações em que nos apresentaremos. As sete obras que vamos interpretar incluem seis instrumentações distintas que variam entre cinco e treze músicos: cordas, sopros, piano e voz. Destaco também as estreias absolutas em Portugal das versões para emsemble instrumental da Sonata op.38 de Brahms e da Suite Espanhola de Albéniz. Além disso somos um ensemble livre, completamente alheio a rotinas, jovem, enérgico e formado por músicos oriundos das mais prestigiadas orquestras alemãs, que se movem acima de tudo pelo prazer em fazer música de câmara, característica que creio que se transmite muito positivamente nas nossas interpretações.
Bruno Borralhinho, direcção artística


B31 | FERNANDO MIGUEL JALÔTO


Porque o meu recital oferece a possibilidade de fazer uma verdadeira viagem, não só no tempo, mas também para fora do nosso mundo, para lá de nós mesmos. O recital oferece a possibilidade de redescobrir uma outra dimensão musical e sonora, sobretudo as raízes dos sentimentos, das paixões, no seu estado mais puro, mais sincero, ainda “não contaminadas”…

Provavelmente este será o único concerto com obras realmente contemporâneas de Descartes que poderão ilustrar da melhor forma o seu conceito de “Paixões da Alma” e a inerente Teoria dos Afectos. Será uma oportunidade única de ouvir obras de grandes génios, hoje ainda pouco divulgados em Portugal – Louis Couperin e Johann Froberger – bem como um dos maiores compositores de sempre, François Couperin (admirado e homenageado por J. S. Bach, J. Brahms, R. Strauss, C. Debussy, M. Ravel, etc…).
Fernando Miguel Jalôto 


C1 | DIVINO SOSPIRO

O nosso concerto desenvolver-se-á em torno da sentença do poeta Virgílio “Omnia Vincit Amor”. Apresentaremos um programa dramático inspirado num quadro emblemático da arte barroca – L’Amor Vincitore de Caravaggio – que representa uma alegoria complexa, claramente ligada à arte musical barroca. A harmonia musical é entendida como a representação da harmonia dos Céus, conhecida e estudada pelos Pitagóricos: “reencontrar as consonâncias da alma, a simetria e, no entender dos Gregos, as Virtudes”. Neste programa viajaremos por peças temáticas que representam a estética barroca, onde os temas do amor e da sedução são simbolicamente associados à música.
Outra razão para não perder este concerto é a apresentação de Cenk Karaferya, um contratenor relevante no panorama interpretativo internacional.

Massimo Mazzeo, direcção


C14 | VOCAL ENSEMBLE


A música de Gesualdo é surpreendente. Neste concerto ouvem-se obras dos seus mais revolucionários livros (o quinto e o sexto, de madrigais, e a colecção de responsórios da Semana Santa). Não perderia este confronto entre o seu estilo sacro e o profano, ambos expressão da mais profunda paixão, aliada a um domínio contrapontístico e harmónico insuperável. É um concerto a não perder!
Vasco Negreiros, direcção
 

CONCERTO DE CRYSTAL CASTLES E THE HORRORS ADIADO


Como é do conhecimento público, a gigante nuvem de fumo originada pela erupção de um vulcão na Islândia está a afectar fortemente o tráfego aéreo internacional e esta situação impede que os Crystal Castles e The Horrors actuem amanhã em Portugal..

O concerto comemorativo do primeiro aniversário da Nokia Music Store em Portugal, agendado para este sábado, 17 de Abril que trazia ao Coliseu dos Recreios os canadianos Crystal Castles e os britânicos The Horrors, foi adiado por motivos de força maior.

O condicionamento do espaço aéreo europeu, provocado pelo fumo e cinzas do vulcão da Islândia, obrigou ao cancelamento de vários voos, inclusive os que deveriam transportar estas duas bandas para Portugal. A Nokia, os artistas e a Everything is New lamentam o adiamento do concerto previsto para amanhã, dia 17 de Abril, e estão a envidar todos os esforços em conjunto com o Coliseu dos Recreios, para agendar uma data alternativa.

Os bilhetes adquiridos para o concerto de amanhã, 17 de Abril, são válidos para a nova data a ser anunciada, sem ser necessário proceder a qualquer troca. Quem pretender, pode proceder ao reembolso do bilhete, no respectivo local de compra em que foi adquirido, num prazo máximo de 30 dias que termina a dia 16 de Maio de 2010, sendo condição necessária para tal, a apresentação do bilhete intacto.

quinta-feira, 15 de abril de 2010

THE BIG PINK E HURTS CONFIRMADOS NO PALCO SUPER BOCK > OPTIMUS ALIVE!10


Os The Big Pink e os Hurts, duas das mais promissoras bandas inglesas da actualidade, juntam-se ao melhor cartaz de 2010, actuando no Palco Super Bock do Optimus Alive!10, dias 10 e 9 de Julho, respectivamente.

Originários de Londres, os The Big Pink lançaram no final do ano passado o álbum de estreia, "A Brief History of Love", alvo de aclamação geral por parte do público e da crítica especializada. Editado pela mítica 4AD, o disco surgiu depois de terem levado para casa o "NME Philip Hall Radar Award", prémio atribuído à banda mais promissora.

Os Hurts ainda não contam com nenhum disco editado, mas já são considerados uma das bandas que mais vai dar que falar em 2010. A expectativa em torna da banda é tão notória, que o primeiro vídeo que lançaram foi realizado por Anton Corbijn, que depois de ter trabalhado em vídeos de bandas como U2, Coldplay ou Depeche Mode, se estreou nas longas-metragens com "Control", o magnífico filme sobre Ian Curtis, falecido vocalista dos Joy Division.

Artistas já confirmados: Alice in Chains, Biffy Clyro, Bloody Beetroots Death Crew 77, Booka Shade, Boys Noize, Burns, Calvin Harris (Live), Crookers, Dropkick Murphys, Faith no More, Gogol Bordello, Gomez, Gossip, Heaven & Hell, Holy Ghost!, Hurts, Kasabian, La Roux, LCD Soundsystem, Manic Street Preachers, New Young Pony Club, Peaches, Pearl Jam, Phoenix, Simian Mobile Disco, Skunk Anansie, Steve Aoki, The Big Pink, The Drums e The xx.

terça-feira, 13 de abril de 2010

DROPKICK MURPHYS CONFIRMADOS NO PALCO OPTIMUS > 10 JULHO > OPTIMUS ALIVE!10


Os norte-americanos Dropkick Murphys juntam-se a Pearl Jam, LCD Soundsystem, Gogol Bordello e Gomez, no cartaz do Palco Optimus, dia 10 de Julho. Os punk-rockers acabam de editar o segundo álbum ao vivo, Live on Lansdowne, Boston MA.

Percursores de uma mistura única entre punk e música celta, ou The Clash e The Pogues, os Dropkick Murphys juntaram-se em 1996 e editaram desde então 6 álbuns de originais e 2 discos ao vivo, ao mesmo tempo que contribuíram para dezenas de compilações.

Ao vivo, os Dropkick Murphys são reconhecidos por concertos intensos e de uma energia inesgotável, onde sobressaem a Gaita-de-Foles de Scruffy Wallace e o Acordeão de Tim Brennan, que contribuem para a sonoridade única do grupo de Boston (cidade a que frequentemente prestam homenagem).

Artistas já confirmados: Alice in Chains, Biffy Clyro, Boys Noize, Bloody Beetroots Death Crew 77, Booka Shade, Burns, Calvin Harris (Live), Crookers, Dropkick Murphys, Faith no More, Gogol Bordello,  Gomez, Gossip, Heaven & Hell, Holy Ghost!, Kasabian, La Roux, LCD Soundsystem, Manic Street Preachers, New Young Pony Club, Peaches, Pearl Jam, Phoenix, Simian Mobile Disco, Skunk Anansie, Steve Aoki, The Drums e The xx.

The Unthanks - tour de estreia em Portugal


É difícil imaginar uma banda de folk britânico com fãs como os Radiohead, Portishead, Robert Wyatt, Ben Folds, Ewan McGregor e Nick Hornby, mas "The Unthanks" ocupam um lugar único na música.

Influenciadas pelo minimalismo e excentricidade de Steve Reich, Antony & The Johnsons, Robert Wyatt e Miles Davis, da mesma maneira que se deixam influenciar pela música tradicional do nordeste inglês, onde as irmãs Rachel e Becky Unthank cresceram, The Unthanks confirmaram-se como a banda folk mais aclamada pela crítica e mais inovadora dos tempos modernos.

O segundo álbum da banda - The Bains (2007), nomeado para os Mercury Music Prize, foi o único disco de folk inglês a constar na lista dos Melhores Álbuns da Década quer na revista Uncut, quer no jornal The Observer (The Guardian). The Unthanks terminaram há pouco tempo a tournée de "Here's The Tender Coming", onde esgotaram 42 salas no Reino Unido.

A primeira parte dos espectáculos estará a cargo de Jonny and Lucy, o duo folk inglês cujo álbum de estreia mereceu 4 estrelas no The Guardian e outras tantas na revista Q. Jonny Kearney e Lucy Farrel, ambos licenceados em Folk pela Universidade de Newcastle, tem vindo a abrir os concertos desta digressão de The Unthanks.
 

FEBRE DE SÁBADO À NOITE NO NOKIA MUSIC STORE: YOUTHLESS JUNTAM-SE À FESTA > 17 ABRIL (COLISEU LISBOA) > CRYSTAL CASTLES E THE HORRORS


A Nokia Music Store portuguesa celebra o seu 1º aniversário e, para comemorar esta data em grande, vai patrocinar um concerto único com os canadianos Crystal Castles e os britânicos The Horrors, no dia 17 de Abril, Sábado, no Coliseu de Lisboa.

Liderados pela, sempre imprevisível, Alice Glass, os Crystal Castles são uma das mais entusiasmantes bandas da actualidade. Com o álbum de estreia, homónimo, apresentaram ao mundo a sua electrónica noise, que, ao vivo, catapulta os Crystal Castles para uma nova dimensão.

Os indie rockers britânicos, The Horrors, são um dos mais recentes casos de culto em Portugal, depois da edição do segundo álbum, "Primary Colours". A actuação em Paredes de Coura, no ano passado, foi seguida atentamente pelos milhares de pessoas presentes e até Alex Kapranos, vocalista dos Franz Ferdinand, fez questão de ir para o palco ver o concerto.

Esta iniciativa está integrada num vasto leque de acções da Nokia Music Store, demonstrando a forte aposta da Nokia no mercado da música digital e a sua capacidade de adaptação às exigências dos consumidores, já que permite ao público assistir ao concerto, quer no Coliseu, quer em directo através da Nokia Music Store (music.nokia.pt).

A Nokia Music Store apresenta, dia 17 de Abril, a febre de Sábado à noite, com os Youthless  a juntarem-se aos já confirmados Crystal Castles e The Horrors, para uma festa que promete ser de arromba, no Coliseu de Lisboa.

COLISEU LISBOA (17 DE ABRIL - SÁBADO)
ABERTURA DE PORTAS * 20H00

Sombras e Rostos – Pedro Zamith 14 de Abril


Pedro Zamith
Sombras e Rostos

por Elsa Garcia


      No universo visual de Pedro Zamith habitam monstrificações, personagens agressivas, bizarras, dilaceradas, esventradas e subversivas. O artista nutre uma atracção pelo visceral e pelo grotesco, oriundos talvez do seu fascínio pelo barroco. Zamith faz uma ponte entre a pintura, a ilustração e a banda desenhada e o seu imaginário criativo vomita estranhos seres em cores fortes e garridas numa tentativa de elevar o caos ao limite máximo. Vive da informação visual e da atracção que sente pelas cidades e pelo apocalíptico. Não no sentido destrutivo mas sim pelo lado do humor negro e ironia social. Como nos filmes iniciais de Peter Jackson, ou nos trabalhos de Robert Crumb, ou nas pinturas de Gorsz que muito o influenciam. O seu universo é quase uma telenovela repleta de personagens metamorfoseadas que coabitam em cenários e temporalidades diferentes. Interessa-lhe a procura do transcendente e gosta de colocar excesso de informação nas  suas obras, aliciando o espectador a descodificar toda a panóplia de seres e mensagens que nelas habitam. Pedro Zamith não gosta de ver telas vazias e cria no seu ateliê um ambiente propício que o envolva numa incessante busca de seres e conteúdos.

      Zamith funciona por impulso e trabalha sempre por objectivos. O cinema contamina-o e para a exposição Sombras e Rostos a ideia partiu de dois filmes de John Cassavetes: Faces e Shadows. O imaginário dos filmes, as sombras, as expressões faciais, o modus vivendi da altura pairaram na sua cabeça durante algum tempo, fazendo com que a ideia fosse germinando. Atraiu-lhe o tema das profissões consideradas como menos relevantes e que a sociedade relega para segundo plano. Iniciou a sua pesquisa de profissões e vivências de pessoas “quase Série B” como as define. Deste elenco de personagens passaram a fazer parte as figuras que vemos na rua com pouca frequência como os amola-tesouras ou profissionais do circo e das feiras. Aqui entramos no universo do freak show relembrando o filme Freaks de Tod Browning. Também a série dos quatro filmes X-Man o influenciou nesta sua demanda. Trata-se de humanos aparentemente normais mas que têm super-poderes. Um deles trabalha no circo devido aos seus poderes e noutro dos filmes uma das personagens é descoberta numa feira a fazer truques de magia. Ideias que têm uma série de paralelismos com situações que se passam actualmente. «Apeteceu-me dar importância a estas figuras que são normalmente esquecidas pela sociedade», diz Zamith. 



Sombras e Rostos – Pedro Zamith
Inauguração 14 de Abril a partir das 19h

Galeria Fábulas (Chiado)
Horários: De Segunda a Sábado das 10 às 24h.

Até 14 de Maio

Galeria Fábulas
Calçada Nova de São Francisco nº 14
salubaf.blogspot.com


Pedro Zamith
pedrozamith.com

FESTIVAL LISBOA, CAPITAL, REPÚBLICA, POPULAR | Musicbox Lisboa


MUSICBOX LISBOA
FESTIVAL LISBOA, CAPITAL, REPÚBLICA, POPULAR
 
15, 16 E 17 ABRIL || Entrada: 10€ À venda em Blueticket.pt e locais habituais

Quinta 15
- SAMUEL ÚRIA, BOSS AC E OQUESTRADA

Sexta 16
- B FACHADA, CARMINHO E PEDRO ABRUNHOSA

Sábado 17
- OS QUAIS, BRIGADA VICTOR JARA, VITORINO.

MISERERE Gil Vicente | encenação Luis Miguel Cintra | estreia dia 15 de Abril na Sala Garrett do TNDM II

SONIC YOUTH AO VIVO NOS COLISEUS > 22 DE ABRIL (LISBOA) E 23 DE ABRIL (PORTO)


Os nova-iorquinos, Sonic Youth, apresentam-se ao vivo, dia 22 de Abril no Coliseu de Lisboa e dia 23 de Abril no Coliseu do Porto, para dois concertos muito aguardados pela imensa legião de fãs em Portugal.

Apesar dos quase 30 anos de carreira, os Sonic Youth conseguiram sempre manter-se na vanguarda musical, tendo lançado em 2009 o 16º álbum de originais, "The Eternal" - o primeiro que a banda gravou pela editora Matador.

Thurston Moore, Kim Gordon, Lee Ranaldo, Steve Shelley e Mark Ibold (ex-baixista dos The Pavement, que se juntou aos Sonic Youth em 2006), compõem a formação actual da banda, que regressa a Portugal para duas actuações, dias 22 e 23 de Abril, nos Coliseus de Lisboa e Porto, respectivamente.

COLISEUS LISBOA E PORTO (22 E 23 DE ABRIL)
ABERTURA DE PORTAS * 20H00

CCB | DANÇA | ORFEU E EURÍDICE pela Compangnie Marie Chouinard | 15 e 16 ABR


Orfeu e EurÍdice
Compagnie Marie Chouinard

Marie Chouinard revisita a história de Orfeu e Eurídice com audácia. Os bailarinos dão corpo, mas também voz e fôlego, a um mito sobre o acto da criação…

Depois do surpreendente bailado bODY_rEMIX/gOLDBERG_vARIATIONS, que o CCB apresentou em 2006, a Compagnie Marie Chouinard regressa com mais uma obra eclética e igualmente intensa.

“Um mito sobre o acto da criação”: Michèle Febvre resume assim Orfeu e Eurídice, de Marie Chouinard, que conta nesta coreografia com todos os bailarinos da sua companhia.

É o movimento elevado ao expoente máximo. Um elogio do corpo que conta também com a leitura de excertos de Profanazioni de Giorgio Agamben.

Ao longo dos 65 minutos de Orfeu e Eurídice, emerge um mundo surreal em que o grotesco e o visceral convivem com a beleza e com o amor numa “dança exploratória”. O Grande Auditório recebe, nos dias 15 e 16 de Abril, “não só uma Eurídice ou um só Orfeu, mas vários, múltiplos em número e género”.
  

Coreografia, Direcção, Luzes, Cenografia, Adereços |
Marie Chouinard

Intérpretes | Ève Garnier, Benjamin Kamino, Leon Kupferschmid, Lucy M. May, Lucie Mongrain, Mariusz Ostrowski, Carol Prieur, Gérard Reyes, Dorotea Saykaly, James Viveiros, Megan Walbaum

Música original | Louis Dufort

Texto | excertos de Profanazioni de Giorgio Agamben

Figurinos | Vandal

Maquilhagem | Jacques-Lee Pelletier

Assistente de Desenho de Luz | Alexis Bowles, Erwann Bernard

Assistente de Cenografia | Eric Belley

Consultor de Som | Edward Freedman

Execução de Adereços | Marilène Bastien

Direcção de Produção | Guylaine Savoie
   

15 e 16 ABR
21H00

Grande Auditório
M \ 12 anos

Aviso

O espectáculo contém efeitos estroboscópicos (15 segundos).

   

FAT FREDDY'S DROP AO VIVO NO COLISEU LISBOA > 2 DE SETEMBRO


Com mais de dez anos de carreira, os Fat Freddy's Drop contam apenas com dois álbuns de originais, Based on a True Story e DR Boondigga and the Big BW, o que seria um fenómeno muito estranho se não estivéssemos a falar de uma banda que nasceu de Jam Sessions.

Roots, Dub, Pop, Reggae, Jazz ou Soul, são tantas as possíveis definições para o som dos Fat Freddy's Drop, que acaba por ser imperativo dizer que os sete virtuosos neozelandeses criaram uma sonoridade única, que só a eles caracteriza.

O primeiro disco de originais, Based on a True Story chegou em 2005 e acabou por ser o principal responsável por espalhar o som da banda pelo mundo fora, tendo inclusive alcançado o importante prémio para "Álbum Internacional do Ano" no programa do reconhecido Gilles Peterson, na BBC Radio.

O aguardado segundo álbum de originais chegou em Junho do ano passado e entrou directamente para o primeiro lugar do top de vendas na Nova Zelândia, tendo alcançado o galardão de dupla platina. DR Boondigga and the Big BW vai ser agora apresentado ao vivo pela primeira vez em Portugal, dia 2 de Setembro no Coliseu de Lisboa. Não estranhe se chegar a casa com areia nos sapatos.

Os neozelandeses preferidos do público português, Fat Freddy's Drop, apresentam-se ao vivo no Coliseu de Lisboa, dia 2 de Setembro, e trazem na bagagem o mais recente disco de originais, Dr Boondigga and the Big BW, uma fusão de vários géneros musicais ao bom estilo que a banda já nos habituou, onde sobressai a voz soul de Joe Dukie - digno herdeiro de Marvin Gaye e Barry White.


Rufus Wainwright ao vivo em Portugal


    


Rufus Wainwright ao vivo em Portugal - o regresso aos palcos nacionais de um dos mais apreciados compositores, músicos e entertainers da actualidade, desta vez para dois concertos, no Porto e Lisboa.

Apelidado por Elton John como "o melhor escritor de canções do planeta" e aclamado pelo New York Times pela sua "genuína originalidade", Rufus Wainwright conquistou um lugar de destaque entre as grande vozes masculinas da sua geração.

Filho dos cantores de música folk Loudon Wainwright III e Kate McGarrigle, Rufus conseguiu atingir o sucesso através do seu próprio som - especial e singular.

Com seis álbuns editados e dois DVDs, Rufus Wainwright soma colaborações com artistas de renome como Elton John, David Byrne e Keane.

Com vários prémios arrecadados - entre os quais um Juno Award para Melhor Álbum Alternativo (em 1999), o talento de Rufus Wainwright não se fica por aqui - esta neste momento a compor uma adaptação musical de sonetos de Shakespeare e em 2009 escreveu a sua primeira Ópera - Prima Donna.

O seu novo álbum, "All Days Are Nights: Songs For Lulu", já considerado pela crítica internacional como um dos seus melhores trabalhos de sempre, estará à venda em Portugal no próximo dia 12 de Abril.

CCB | DANÇA | MAPACORPO de Amélia Bentes | 17 e 18 de ABR | Pequeno Auditório


MAPACORPO
Com Amélia Bentes e Leonor Keil 

CCB | Pequeno Auditório
sábado 17 Abril às 21H | domingo 18 Abril às 17H

Um dueto no feminino, com Amélia Bentes e Leonor Keil, duas intérpretes e criadoras conhecidas do público, com percursos idênticos, uma estética comum mas distintas nas suas fisicalidades. Em Mapacorpo exploram-se as possibilidades do cruzamento de linguagens e confronto de estéticas, em estreita colaboração com criadores como Jorge Gonçalves, a coreógrafa brasileira Lia Rodrigues e o músico Vítor Rua.

Mapacorpo é um projecto de dança que se cruza com o desenho digital em tempo real e música ao vivo.

Partimos da ideia de mapear o nosso próprio espaço. Uma viagem. Um estudo do mapa da realidade: histórias que acumulamos, escolhas que fazemos e que determinam o que somos – a viagem é também no tempo: que mudanças se processam num corpo? Que corpo ter agora?

O nosso mapa é  sempre solitário e sempre acompanhado por alguém. É um lugar secreto, onírico, da nostalgia do particular, do impreciso, do indescritível. No palco, um quadrado como uma tela ou folha de papel onde são desenhados pensamentos, mais do que sentimentos: o próprio desenho prolonga o que é pensado. À medida que o branco é preenchido, surge também a procura do descanso. Da paz. Como diz Genet no inspirador livro sobre Giacometti, os traços só existem para dar forma e consistência ao branco.

É o barro que faz a ânfora, mas é o vazio interno que lhe dá sentido.

Como nos recortamos nesse espaço, nos erguemos dessa folha, tridimensionais, vulneráveis, dialogando com a música e com o silêncio, por vezes excessivos, vivos? 


FICHA ARTÍSTICA:
Direcção, coreografia: Amélia Bentes
Orientação coreográfica: Lia Rodrigues
Interpretação: Amélia Bentes e Leonor Keil
Música ao vivo: Vítor Rua
Desenho digital em tempo real: António Jorge Gonçalves

Apoio dramatúrgico:
Paulo Filipe
Figurinos: Carlota Lagido

Vestido de seda: Lídia Kolovrat
Desenho de luz: Cristina Piedade

Direcção técnica: Raúl Seguro

Produtores executivos: Alexandra Sabino e João Chicó


Projecto financiado pela DGArtes – Ministério da Cultura
Co-produção: Fundação Centro Cultural de Belém


Produção executiva: ACCCA, Companhia Clara Andermatt

Gestão financeira: Produções Independentes, Associação
Apoios: Escola Superior de Dança, Atlético Clube de Moscavide

Agradecimentos: Companhia Paulo Ribeiro, Ângelo Lourenço, Carolina Rodrigues

Duração: 50m (aprox.) 

8ª Festa do Jazz | São Luiz Teatro Municipal



“Não sei se felicidade é a palavra certa é mais como uma energia positiva.
É impossível simplesmente desistir.”

Pina Bausch

É simplesmente impossível desistir. A energia positiva que se desprende de todos e de cada um é a Festa do Jazz do São Luiz. Para chegar a esta simplicidade foi necessário talento, trabalho, paixão e uma visão. Foi necessário criar comunidade e confiança, focagem e abertura. Algo difícil entre nós, portugueses. Mas que os músicos de jazz e a organização da Festa conseguiram fazer em conjunto. É bom reter esta memória do trabalho colectivo. É impressionante como nos podemos surpreender após oito anos.

Gostaria de realçar três pontos nesta oitava edição:

Decidimos dedicar um dia, o primeiro, ao Hot Club de Portugal. Depois da catástrofe que foi o encerramento da histórica cave que deixou muitos músicos de jazz sem a sua ‘casa’, sentimos que a partilha da perda entre músicos, artistas, redes sociais, imprensa, etc., revelou, nesta irónica mutilação, o reconhecimento da sua sublime importância. O que durante mais de 60 anos se passou, nas linhas e entrelinhas das variadas vivências daquele espaço, a influência que teve na vida artística e cultural de Lisboa e do país e a generosidade e altruísmo que emanaram do fundador, Luiz Villas-Boas, são razões mais do que suficientes para esta homenagem a O Hot na Festa. Esta ‘energia positiva’ levou à criação de um espectáculo único com participações de várias áreas artísticas.

O critério que presidiu à escolha dos músicos e grupos convidados em 2010 para os principais concertos da Festa tem a ver com a produção de novos discos, recentemente editados ou a editar em breve, com a ajuda da Festa do Jazz (alguns destes trabalhos integram músicos internacionais de grande qualidade, algo que incentivamos para que no próximo ano nos dediquemos à internacionalização do jazz português). Acreditamos que podemos assim realçar a importância da preservação da memória fonográfica de um dos melhores períodos da história do jazz português para o qual a Festa do Jazz tanto tem contribuído. As raras excepções, que resultam de novas propostas por nós apadrinhadas, sublinham a regra deste ano.

Continuamos a promover o único concurso entre escolas de jazz do país. O que começou por ser uma simples apresentação do trabalho realizado por alunos e professores nas escolas de jazz nacionais, transformou-se numa saudável competição entre os combos mais avançados dessas escolas. A simplicidade da mostra mantém-se. O que melhorou exponencialmente e tornou mais complexa a tarefa do júri foi a qualidade dos grupos e dos solistas. Os prémios ou menções honrosas, que têm um valor simbólico e não monetário, são altamente estimulantes no início de carreira. Para alguns há um antes e um depois do qual, esperamos, “é impossível simplesmente desistir”.

Carlos Martins
Director Artístico da Festa do Jazz do São Luiz


Direcção Artística Carlos Martins
Produção Executiva Luís Hilário
Colaboração Associação Sons da Lusofonia


Festa do Cinema Italiano


Ante-estreias de filmes de autor, de documentários e de curtas-metragens representativas do novo cinema italiano são uma das apostas fortes da 3ª edição de 8 ½ que conta em 2010 com uma secção competitiva: com um júri constituído por personalidades marcantes do panorama cultural português e italiano.



domingo, 4 de abril de 2010

Nova Reportagem | Ideias no Escuro


Foi integrado no projecto conjunto Estreias Internacionais – Novas Músicas no São Luiz, em parceria com a UGURU, que Lisboa recebeu pela 1ª vez as bandas britânicas Sweet Billy Pilgrim e Portico Quartet.
Numa majestosa sala principal do Teatro São Luiz os Sweet Billy Pilgrim deram início à noite com “Truth Only Smiles”, retirada do novo álbum “Twice Born Men”, editado pela mão de David Sylvian.


quinta-feira, 1 de abril de 2010

Formação Fotografia | Movimento Expressão Fotográfica

O MEF lança três acções de formação

Curso de Iniciação à Fotografia
Ws de Fotografia de Teatro
Ws de Adobe Lightroom

INSCRIÇÕES ABERTAS



Para mais informações aceder a:

Curso de Iniciação à Fotografia;
De 12 de Maio de 2010 a 28 de Julho de 2010

Workshop de Fotografia de Teatro;
De 30 de Abril a 24 de Maio de 2010

Workshop de Adobe Lightroom
Dias 5, 9, 12, 16, 23 e 26 de Abril de 2010

Ciclo Ah... l'Amour! | IFP